segunda-feira, 23 de abril de 2012

Não sei se sou burra, se sou de valor

Ontem foi dia de farra. Voltei a Aveiro para ver "os meus amores" e aproveitei para ir à festa académica.
Foi bom. Foi regado. Dancei dancei dancei. Chorei de saudade. Ri muito. Foi uma noite memorável.

Fomos jantar a casa de um colega de curso. Bom bom foi ver que ele morava com "gente" bonita, inclusivé o moço mais cobiçado lá da fac.
Simpatizámos, estivemos a conversar toda a noite, no recinto pagamos copos um ao outro e até dividimos um cachorro quente. Coisa "Lhinda".
O mau é quando ele começa a querer apalpar terreno e começa por me dar a mão e tentar trincar-me o pescoço. Fiz-me desentendida.
Ele não desistiu. Então achou que talvez seria mais fácil "conquistar-me" se me falasse dos seus factos heróicos. Estive a levar com aquilo a noite toda: porque eu pertenço à federação não sei das quantas, porque tenho um carro xpto, porque o meu pai tem uma empresa, porque eu já namorei com uma famosa, porque eu nunca estou só, porque eu nunca vou sozinho para casa...

A sério???!!!! Que "turn off" gigante. Se há coisa que me irrita num gajo é isto: eles serem uns rotos e se acharem os melhores da aldeia. Por amor à Santinha.

Separou-se dos amigos porque preferiu ficar comigo. Não tive coragem de o deixar na rua visto que se esqueceu das chaves. Então as meninas disseram para ele ir dormir lá a casa. Ele perguntou se podia dormir junto de mim... e foi aqui; foi exactamente aqui, que eu podia ter dito que sim e tinha aproveitado o momento com ele (o rapaz giro, mas roto). One night stand. Só para matar o bicho como diz o P.Q..
Tantas pessoas que vivem de one night stand's, com os devidos limites e precauções e são felizes. Eu podia fazer igual, porque não?

Mas eu disse que não. Neguei-me. Recusei até mesmo quando me disseram para deixar de ser burra e aproveitar porque a vida é mesmo isto, pequenos momentos de riso, alegria, prazer, diversão e porque apesar de tudo eu mereço ser feliz e gozar a vida. E quem saberia até não aconteceria nada, e só ficaríamos ali a conversar, a conhecer-nos...

Mas eu neguei. Eu não sou isto, eu não arrisco...
Agora não sei se tenho valor, ou se sou burra... Mas arrependida não estou!






P.S.: de manhã veio ter comigo à cama, beijou-me a mão e foi para as aulas.
Até um dia N. :)


10 comentários:

a Gaja disse...

Se não estás arrependida então és bem de valor. Se ele era só pacote e nada de conteúdo deixa lá tar, ficas melhor assim.

Lua Escondida* disse...

eu acho que és de valor. mas isso sou eu que, provavelmente, também não faria uma coisa dessas!

Beijinhos, Cat!

_Jo_ disse...

Fizeste tu muito bem!!!! Nada de burra... ;)

1 disse...

Es burra! Es tu assim, E eu amo! Continua assim mesmo que digam que não e assim que se faz!

eu sou assim disse...

Já sabia que só iam aparecer por aqui os "anjinhos" a dizerem que fizeste bem e és de valor :-)
Se não fizeste porque não te apeteceu, porque o gajo não te deu pica suficiente ou a pica que te tinha dado desapareceu com o tamanho do heroísmo dele, fizeste bem. Se não fizeste porque o habitual destinatário das tuas cartas ainda ocupa demasiado a tua mente, então tenho a dizer-te que terás sido burra e que rapidamente deves deixar de o ser!

S* disse...

Homens que se armam aos cágados... é fugir a 7 pés.

Kat disse...

Eu faria o mesmo... exatcamente, pensaria porque é que não estava a aproveitar a situação que se proporcionou e no final acabaria por não ter coragem de a levar até ao fim. se não te arrependeste, então siga a marcha! mas eu já me arrependi...

N. disse...

Até um dia, Cat Maria :)

Vânia disse...

sinceramente não sei o que te responder sabes, a verdade é que one night stand também fazem bem ao espirito e não somos cabras nem oferecidas por querermos viver a nossa sexualidade sem compromissos. A grande questão aqui é se estás preparada para isso ou não, porque até para simples casos de uma noite é preciso ter-se realmente consciencia disso e não misturar, portanto se ainda não está preparada fizeste bem sim, protegeste as tuas vulnerabilidades e seguiste em frente. A questão é saber se o fizeste realmente por ti ou por ainda te sentires presa a outro alguém. Enfim não digo que te tornes uma one night stand addicted, na vida há fases para tudo, e há fases em que é exactamente esse não compromisso que nos preenche. Agora acima de tudo faz as coisas ou não faças por ti própria e não porque ainda vive uma réstia de esperança de voltares a ter o que tinhas. beijinhos

Bookworm disse...

Acho que fizeste a escolha acertada ;) Não condeno as one night stand, afinal nem todos gostamos de "namoros à séria" e todo o ser humano tem necessidades, ahahah! Mas como ensiram-me "respeita-te a ti sempre em primeiro".