segunda-feira, 25 de abril de 2016

Passou-se um ano...

quase! E andava cheia de vontade de cá voltar.
No entanto achava que era melhor não fazê-lo, não criar expectativas para mim própria porque normalmente o que acontece é que volto cá, escrevo um post, e nunca mais volto.

Veremos...


Tenho coisas novas para contar apesar de a minha vida nunca ser uma feira popular.
Que tenho um trabalho novo, já se sabe.
Que já lá estou há um ano... txi! Passou tão rápido.
Que gosto muito do que faço e sinto que sou boa nisso. Que orgulho!

A minha M* nasceu. Sou madrinha de coração cheio! É a minha filha escolhida por Deus. Sinto como se estivéssemos destinadas.

O D* também tem um trabalho novo. No inicio não foi muito bom. Mas agora que está no bom caminho está tudo a melhorar.

As saudades da Vó continuam. E desde que aquela mãe partiu a família nunca mais foi a mesma e tem tendência a piorar.

E assim se resume um ano.

Ah, espera...também voltei para o ginásio!! Parece impossível. Mas não. É mesmo verdade.


Agora outras coisas: habemus planos para um futuro próximo!!
Estamos à procura do belo "lar doce lar".
Mas não quer ser encontrado; o tonto! Já desde Setembro que visitamos barracos e gaiolas ao preço do ouro e até já fomos enganados.
Não está a ser fácil. Mas eu sei que não é impossível.
Só espero não demorar um ano para escrever outro post.



quarta-feira, 8 de julho de 2015

#535

Há quem diga que a vida está cheia de oportunidades.

Eu não sei o que pensar acerca disso...

Só precisava de uma estrelinha.


quarta-feira, 18 de março de 2015

Trabalho com algumas personalidades do mundo da moda.














Grande merda!!


Realmente a comunicação social faz deles uma coisa que não são. De todo!

Fora isso estou a adorar o meu novo trabalho!

segunda-feira, 16 de março de 2015

My first day

Hoje foi o primeiro dia no meu departamento, depois de uma formação de 4 dias.
Eu agora trabalho no mundo da moda e das tendências ... e dos wannabe José Castelo Branco!

P.S.: Eles têm carteiras MK (woman). Coisa que nunca vou ter na vida! Ora e de se ficar f*dida da vida minha gente. Cambada de invejooosas.


Nota:  nem acredito que coloquei uma foto do White Castel aqui no blog. Gosh! 

domingo, 15 de março de 2015

O título era para ser este: O melhor de nós em tudo o que fazemos - Agora desempregada

"À coisa de um ano e meio escrevi este post onde mencionei que possivelmente dentro de alguns anos estaria a escrever um outro idêntico.

Não venho aqui escrever nada que se pareça.

Venho aqui contar o pesadelo em que vivi nos últimos tempos."


No dia 1 de Março comecei a escrever este post. E sem motivo aparente não o terminei.
Entre o dia 1 e o dia 6 muita coisa mudou, e o que ia escrever aqui deixou de fazer sentido.


Muito resumidamente: iria escrever sobre o inferno que foi trabalhar naquele escritório pelo qual deixei a padaria, durante 1 ano e meio quase. Fui explorada, espezinhada, enganada, humilhada... sofri assédio moral e sexual. E nunca tive testemunhas, visto ser a única colaboradora da empresa. Vivi com medo. Escondi muita coisa à minha família, ao meu namorado e aos meus amigos. Tive medo de represálias. Até ao dia em que cheguei ao limite (finalmente) e resolvi deixar tudo sem ter uma perspectiva de trabalho e ficando com o peso na minha consciência de que não iria ter dinheiro para pagar as minhas contas. E acreditem que não é de animo leve que se toma assim uma decisão. É preciso estar muito ciente e desesperado para conseguir dar um passo assim.

Mas aqui estou eu. E porque acredito que Deus não me abandona e sempre ilumina todos os meus passos, no espaço de 5 dias úteis consegui um novo emprego. Não sei se é melhor ou pior, mas pelo menos tive a sorte de entrar numa grande empresa, em franca expansão, multinacional, para um cargo cómodo, a ganhar razoavelmente bem. A isto eu chamo fé. Vi a escuridão na minha frente quando sai daquele escritório batendo a porta atrás de mim. Mas fechei uma porta e imediatamente se abriu uma janela. Só me resta agradecer a Deus e aos meus, por todo o apoio.


A todos que se sentem oprimidos no emprego, apelo: sejam fortes, lutem por sair daí. Vocês merecem melhor. Ninguém merece ser espezinhado, humilhado e "vandalizado" interiormente. 

Amanhã é  meu primeiro dia, desejem-me sorte.