quinta-feira, 18 de abril de 2013

Há imagens que valem por mil palavras



Sou contra. Completamente contra o aborto.

E nunca vou esquecer um episódio no Hospital D. Pedro em Aveiro.
Estava eu na sala de espera das urgências e ao meu lado estava uma moça com os seus 18 ou 19 anos, numa descontracção total a ler uma qualquer revista. Uma enfermeira chega-se a ela e dá-lhe umas brochuras, que a jovem recusou com simpatia alegando que já estava informada do processo e que não era a sua primeira vez. Imaginei que fosse praí um Papa Nicolau que ela fosse fazer. Mas quando a enfermeira se virou vi que a brochura era sobre o aborto e um outro sobre adopção.
E lá continuou a jovem a ler a sua revista muito descontraidamente e a mandar sms's. Eu senti nojo, apenas isso. Fiquei incredula, como as pessoas tomam o aborto como uma coisa tão simples, um procedimento sem consequências aparentemente.

Compreendo que há situações em que realmente o aborto é a única saída, mas há sempre um motivo muito muito forte. E conheço casos.
Mas por favor... legalizar o aborto só veio tornar a expulsão e consequente morte do feto, num método contraceptivo. E não me alargo mais neste assunto, pois opinião, cada um tem a sua.

3 comentários:

TimTim disse...

há raparigas que metem msm nojo

a Gaja disse...

Eu acho que o aborto não deve ser levado como um método contraceptivo, mas sou da opinião que podemos escolher. Felizmente, hoje em dia, temos inúmeras formas de prevenir gravidezes indesejadas. Mas também acho que se é para trazer uma criança ao mundo que vai sofrer, ser abandonada, torturada, abusada ou outras tantas coisas que se ouve falar nesses telejornais é preferível fazer o aborto. Eu pessoalmente se tivesse engravidado em adolescente não seria capaz de optar pelo aborto, mas sei que me esforçaria para dar o melhor ao meu bebé, se fosse hoje já nem sequer poria essa hipótese porque já me considero uma mulher capaz de me responsabilizar por outra vida... no entanto há por aí muita gente que nem sequer devia de pensar trazer crianças ao mundo.
Eu partilho da ideia que é preferível não nascer a vir ao mundo e sofrer o que nenhum bebe deve sofrer...

The queen has been overthrown disse...

A única altura em que aprovo o aborto é caso a rapariga tenha sido violada