quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

É como cair num buraco.

A minha Vó pode estar numa cama à 5 anos. Pode não lembrar-se em que ano está, que dia é hoje, que os pais já morreram, como os filhos se chamam ou como eu própria me chamo.
Às vezes estamos as duas em silêncio no quarto dela.
Ela quebra-o:
- Porquê o teu J. nunca mais me veio ver? Porquê ele nunca mais te veio buscar?

Fecho os olhos. Grito para dentro. E o silêncio continua.
Ela pode não lembrar-se de muita coisa, mas lembra-se do quanto gostávamos dele.

4 comentários:

TimTim disse...

=/ é complicado

Maria disse...

ohhh :S snif....

AF disse...

hoje a minha avó também me perguntou por Ele* e eu tive de responder-lhe que Ele* já não está comigo e me trocou por uma outra Ela! ;'(

Cat disse...

AF, isso é de facto mau de se dizer. No teu caso acho que não o conseguiria dizer da boca para fora. A minha boca é orgulhosa e teimosa. Por isso escrevo.
Força querida. Certamente 2012 tem algo de muito bom para nos dar.